Discipulado

8
out

Vitória pelo Sangue – O Getsêmani (Cap. 4)

*Estudo G12 referente aos dias 12/10 a 18/10.

 

Texto: “E, posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se com grandes gotas de sangue, que corriam até o chão.”  Lc 22:44

 

Int.: Um dos momentos mais angustiantes do Senhor foi no Jardim do Getsêmani.

Horas antes ele ceiou com seus discípulos; lavou os pés de seus discípulos; anunciou sua traição; deu-lhes a promessa do Consolador; fez a oração sacerdotal em favor deles e depois se dirigiu ao Getsêmani.

 

É interessante que também foi num jardim onde Adão teve experiências com Deus. Onde desfrutou de todas as bênçãos; provisão, saúde, gozo, paz, alegria. Porém Adão permitiu que a serpente os seduzissem e com isso perderam sua posição de autoridade.

 

Tudo que Adão perdeu no Jardim do Éden, Jesus tinha que recuperar no Jardim do Getsêmani.

Foi ali que Jesus foi provado na sua tarefa de redimir o homem.   “Ele se afastou deles a uma pequena distância, ajoelhou-se e começou a orar: Pai, se queres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua. Lc 22:41-42

 

No Getsêmani Jesus alcançou a vitória completa

 

Em Ap 5:6 João teve uma visão do cordeiro imolado.

– Jesus se angustiou tanto que começou a usar, além de água, suou também sangue.

– O motivo principal pelo qual Jesus estava angustiado não era pelos açoites que receberia, ou pelo cuspis, ou pela coroa, ou pelos cravos.

– Na verdade o que angustiava Jesus era o cálice que teria que beber. Nesse cálice estava nossa rebeldia, nossa opressão, nossa enfermidade, maldições e a de todas as gerações.

 

“Pai se possível for afasta de mim de esse cálice, mas antes seja feita…” Na verdade o que Jesus disse aqui foi: “Pai haverá outra forma de redimir a humanidade sem que eu tenha que beber esse cálice.”?   Mt 25:42

  • Porém ninguém a não ser Jesus poderia resolver essa questã Por isso se determinou em cumprir a sua missão até o fim.

“mas antes seja feita a tua vontade“. 25:42b

 

Traído por seu melhor amigo.

 

Na armadura do guerreiro o único lugar que fica desprotegido é as costas.

– Normalmente que fere as costas não são os inimigos e sim os amigos. E foi que isso que Judas fez porque era um dos mais chegados.

– O Senhor amava Judas. Na ceia Jesus tomou o pão, o partiu, molhou no vinho e deu a Judas (como um pai que dá de comer ao filho que ama). Jesus estava dizendo para ele: “Eu te amo, não cometas essa loucura. Eu sou teu amigo“!

  • Mas Judas estava cego. Comeu o pão e satanás entrou nele. E Jesus lhe disse: “O que tens para fazer faça depressa.”
  • Saiu dali para cumprir sua própria desgraça e perdiçã
  • Aquele que tinha tudo para ser um dos líderes da história ficou marcado como exemplo de vergonha. Porque nunca a traição produz um fruto de honra. Esse é o fruto do qual nunca devemos comer.

 

Sl 41:9. “Até o meu próprio amigo íntimo, em quem eu tanto confiava, que comia do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar.”

 

Sl 55:12-14 “Pois não era um inimigo que me afrontava; então, eu o teria suportado; nem era o que me aborrecia que se engrandecia contra mim, porque dele me teria escondido, mas eras tu, homem meu igual, meu guia e meu íntimo amigo. Praticávamos juntos suavemente, e íamos com a multidão à Casa de Deus. A morte os assalte, e vivos os engula a terra; porque há maldade nas suas habitações e no seu próprio interior.”

 

As marcas da infidelidade.

 

A traição é um dos golpes mais duros que um ser humano pode receber.

Comumente chamada de infidelidade.

O inimigo coloca nas mãos das pessoas o punhal da traição para que cravem nas costas de quem se ama.

A infidelidade desconecta família inteiras.

 

Na verdade, a infidelidade é um ato de egoísmo.

– Assim como o perdão é uma decisão.

– Determine ser fiel.

– Vivemos tempos difíceis por isso a bíblia diz:  “Quem é injusto faça injustiça ainda; e quem está sujo suje-se ainda; e quem é justo faça justiça ainda; e quem é santo seja santificado ainda”. (Ap 22:11)

 

A traição se ver em todas as esferas.

Entre irmãos, entre amigos, na política, na família, na igreja, no discipulado.

 

Mas há cura para aqueles que foram traídos. “E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue que corriam até ao chão” Lc 22:44b

  • Esse sangue tem o poder de curar a ferida da deslealdade. Quando esse sangue penetra, arranca a amargura, arranca a dor, arranca o desespero, arranca a angústia e a misé

 

O maior exemplo de humildade.

 

Fl 2:5-8. “Tende em vós este sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não julgou que o ser igual a Deus fosse coisa de que não devesse abrir mão, mas esvaziou-se, tomando a forma de servo, feito semelhante aos homens; e, sendo reconhecido como homem, humilhou-se, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz”.

 

Jesus é o nosso referencial. Ele não buscou a sua glória, ele se entregou.

Jesus sempre se enfocou em falar do Pai.

Jo 7:18

Jo 14:10

 

Foi no Getsêmani que Jesus ganhou autoridade para redimir a humanidade. Foi ali que conquistou a redenção.

No Jardim do Éden a batalha pela redenção do homem foi iniciada e no Jardim do Getsêmani foi concluída.

 

O dia mais longo (O relato da Pra. Sara)

Vitoria em meio à agonia

 

Toda calamidade humana começou no Jardim do Éden. A maldição que recaiu sobre o primeiro Adão se viria refletida no suor de Jesus.

No suor do teu rosto, comerás o teu pão, até que te tornes à terra;” Gn 3:19a

 

Era um momento de profunda agonia. Ali não se ouvia o canto dos pássaros, as flores do jardim estavam cinzas, os animais em silêncio. O único barulho que Jesus ouvia era os passos do adversário.

– Pediu para seus discípulos o ajudarem vigiando. Mt 26:38 mas eles não conseguiram se manter vigilantes. (Lembrar da vigília lá em casa)

 

Recompensa aos que perseveram.

 

“Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida”. Ap 2:10

 

A fidelidade nada tem a ver com as emoções. Ser fiel é uma determinação da vontade.

Se há algo que é provado no ser humano é a fidelidade.

– Lúcifer foi provado na sua fidelidade.

– Saul foi provado na sua fidelidade.

– Davi foi provado na sua fidelidade.

– Até mesmo Jesus foi provado na sua fidelidade. “Por isso Deus lhe deu o nome…”

– Nós seremos provados na nossa fidelidade. I Co 4:2 “Além disso, requer-se nos despenseiros que cada um se ache fiel.”

 

Jesus o servo de Deus

 

O diabo quis manter seu argumento de que nenhum ser humano poderia viver em integridade e fidelidade. Mas Jesus anulou completamente esse argumento, visto que como homem cumpriu todas as exigências sem apelar para seus recursos divinos.

Tampouco renunciou à sua missão quando o adversário lhe mostrou o cálice da aflição que o esperava.

 

Fl 2:9-11Por isso, também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu o nome que é sobre todo o nome, para que em o nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor para glória de Deus Pai“.

 

 

Pr. César Castellanos

09/10/2015

8
out

Vitória pelo Sangue – A Luta (Cap. 3)

*Estudo G12 referente aos dias 05/10 a 11/10.

 

Texto: “Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas; destruindo os conselhos (anulando sofismas ) e toda altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo entendimento à obediência de Cristo, e estando prontos para vingar toda desobediência, quando for cumprida a vossa obediência.” II Co 10:3-6

 

Deus nos deu armas espirituais. Essas armas são poderosas em Deus para:

 

  • Destruir as fortalezas do inimigo
  • Derrubar argumentos
  • Derrubar toda altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus.
  • Levar cativo todo pensamento a obediência de Cristo
  • Que com diligência castiguemos toda desobediência.

 

Apocalipse 12:7-11 fala da revelação que o Ap. João teve a respeito da guerra espiritual.

 

A guerra contra a mulher. Ap 12:1-2.

Essa mulher representa a igreja de Jesus no qual dará à luz a uma grande multidão.

 

As quatro faces do adversário

 

1- O dragão é o que espanta e intimida, o que semeia o terror é o pai do engano.

2- A antiga serpente é a que usa de astúcia, a que sutilmente injeta seu veneno, e sobre ela está à potestade do mal.

3- O diabo é o que acusa e levanta toda classe de argumentos contra os cristãos.

4- E satanás que é o que resiste ou se opõe, é o inimigo de toda justiça.

 

Precisamos entender que estamos em uma guerra.

Paulo compreendia que avanço do evangelho passava por uma grande batalha.

Em sua primeira viagem missionário Paulo enfrentou o espírito de Barjesus. At 6:1-12

Que se manifesta da seguinte forma:

  • Cheio de todo engano
  • Cheio de toda maldade
  • Filho do diabo
  • Inimigo de toda justiça

 

Esse espírito impedia as pessoas de se aproximarem do Senhor e fossem salvos. Paulo desmascarou e neutralizou esse espírito.

Assim como Paulo necessitamos da plenitude do Espírito Santo para enfrentar esses poderes demoníacos que se opõe a expansão do evangelho do reino.

 

Ver o gráfico da Pg. 78

 

Vestindo-nos como soldados de Jesus. Ef 6:12-18

 

Devemos estar conscientes que o império das trevas é organizado e age debaixo de uma hierarquia.

 

Devemos nos fortalecer no Senhor e na força do seu poder. Ef 6:10b

 

Use diariamente a armadura espiritual. Ef 6:11

 

Falar da experiência do Pr. César (atentado)

 

Quais são as armas da batalha?

 

1- Cinturão da verdade.

A Palavra de Deus é a sua verdade revelada para nós.   Dt 6:6-9.   Js 1:8

O Senhor disse que satanás é o pai da mentira. E Paulo disse que devemos falar cada um a verdade ao seu próximo. Ef 4:25

As nossas palavras devem ser pesadas em uma balança.

– Temos falado a verdade?

– Temos sido maledicentes? Fofoqueiro não é somente aquele que fala do próximo, mas também o que ouve.

– Temos sido murmuradores?

 

2- A Couraça da Justiça

A couraça é como um colete a prova de balas.

 

Essa couraça protegerá nossos sentimentos. Pv 4:23

 

Mt 12:29 “Ou, como alguém pode entrar na casa do homem forte e levar dali seus bens, sem antes amarrá-lo? Só então poderá roubar a casa dele.

 

O diabo tenta nos ferir através de:

  • Traumas na infância
  • Discórdia familiar
  • Problemas sentimentais
  • Más experiências com amigos. (Traições)

 

3- O Calçado do Evangelho.

Levar a mensagem do evangelho também é uma forma de proteção. Protege nossos pés de irem em direção ao mal.

Fale sempre de Jesus

Motive sempre com suas palavras

Use uma linguagem positiva

Seja alguém que use recursos para se comunicar com eficácia

 

4- O Escudo da Fé.

É esse escudo que nos protege dos dardos inflamados do maligno.

A fé vem pelo ouvir e o ouvir, pela palavra de Deus. Dentro da Palavra está a semente de vida que quando cai em um coração curado ira germinar e dar muitos frutos .

Nossos ouvidos tem a capacidade de escutar muitos sons de uma só vez. Mas o êxito de ouvir a Palavra depende da minha atenção.

Por isso devemos saturar nossa mente da palavra.

 

A fé em Deus transforma-se numa grande muralha protetora em nossas vidas. Pv 8:34-36

 

A fé:

  • Nos eleva ao plano espiritual, onde podemos transformar as circunstancias de maneira positiva.
  • Nos adverte e protege de perigos imprevistos.
  • Nos protege de ataques repentinos e destruidores
  • Nos aproxima mais de Deus
  • Nos ensina a linguagem das visões e sonhos

 

5- O Capacete da Salvação.

O capacete protege nossa mente. Satanás trabalha em cima dos argumentos na mente. Para que aceitemos sua mentira.

Quando há temor, dúvida, desanimo podemos concluir que é a voz do adversário falando na nossa mente.

 

6- A Espada do Espírito.

A espada do espírito se refere à Palavra de Deus que tem chegado aos nossos corações para serem confessadas com nossos lábios.

A palavra de Deus é carregada de poder (Dunamis) que significa dinamite.

Quando o Senhor Jesus liberava a Palavra lançava fora demônios; acalmava os ventos; sossegava as ondas; curava os enfermos; ressuscitava os mortos e etc.

Quando liberamos a Sua Palavra, Ele também nos respaldará. Pois obras maiores faremos em seu nome.

 

Características da Palavra. Hebreus 4:12

 

É viva. A vida da palavra está no Espírito . É o Espírito de Deus que respalda a Palavra. Jo 6:63. II Co 3:6b

 

É eficaz. No grego (Energues) – Operante e dinâmica. Vai carregada de toda energia divina e cumpre o propósito para o qual Deus a enviou. Is 55:11

 

É cortante. No grego (Makhaira) – Afiada, mais do que uma espada de dois gumes.

Como um bisturi de um cirurgião que está destinado para curar.

 

A oração permanente

 

Paulo nos pede que nossa vida de oração seja continua. “Com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito…” Ef 6:18a

 

Orar é entrar em intimidade com Deus e poder extrair de Suas riquezas o que necessitamos.

Nossa oração deve ser tão persistente como foi a oração de Ana. I Sm 1:9-18

Quando Ana se levantou da oração, sua petição já havia ficado nas mãos de Deus, por isso nunca mais esteve triste.

 

Conclusão: Estamos no meio de uma guerra. A luta é constante. É uma guerra de argumentos. Devemos usar as armas de guerra e nunca baixar a guarda. Pois o império das trevas é organizado e estratégico.

Por isso devemos nos revestir da armadura de Deus e lutar o bom combate.

 

Pr. César Castellanos

02/10/2015

26
set

Vitória pelo Sangue – O rebelde (Cap. 2)

Texto: “Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem.” (Rm 12:21)

 

Lúcifer era um querubim ungido. Um dos maiores na hierarquia do céu. Que é organizado em: anjos, arcanjos, serafins e querubins. No qual guardava a santidade de Deus.

 

O Profeta Ezequiel descreveu toda a sua glória. Ez 28:12-19

 

Características de Lúcifer:

 

Ele era o selo da perfeição

Cheio de sabedoria

Acabado em formosura

No Éden, no jardim de Deus esteve

De toda pedra preciosa eram suas vestes

Os acabamentos de seus tambores e flautas estiveram preparados para ele no dia da sua criação.

Era querubim grande, um querubim protetor

Foi colocado no santo monte de Deus.

Em meio das pedras de fogo passeava

Era perfeito em todos seus caminhos desde o dia em que foi criado

Encontrou-se nele maldade

 

Tudo em Lúcifer era perfeito até que a rebelião o dominou e quis ser maior do que Deus.

Esse é o princípio da rebeldia, a autonomia e a independência.

 

1- Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência.

 

Ele conseguiu corromper um terço dos anjos do céu. Essa conduta em hebreu significa “ir de cima para baixo como um difamador, como um agitador, com segredo; dissimulada incitação.”

 

O mesmo espírito vimos em Absalão. II Sm 15:1-6

A estratégia principal de Absalão consistia em ganhar o coração do povo e jogá-los contra seu pai o Rei Davi.

A sede de poder cegou Absalão. E durante quatro anos planejou a sua estratégia de tomar o trono de seu pai.

Seus planos foram frustrados e acabou flechado em seu coração. II Sm 18:9-14

 

2- “Elevou-se o teu coração por causa de tua formosura.”

 

Ele era tão excelente que Isaias o descreve como “Estrela da manhã e filho da alva”.

 

O problema dos elogios é que afetam aqueles que os recebem e acreditam neles.

 

Os mais propensos a esta sedução são aqueles que estão em posição de honra: músicos, dançarinos, atores, líderes políticos, etc….

 

3- “Corrompeste tua sabedoria por causa de teu esplendor”.

 

Toda sua sabedoria foi contaminada. A rebeldia no coração do homem é uma espécie de lepra interior, que destrói o mais bonito do ser.

O mesmo aconteceu com Absalão. II Sm 14:25

Depois de ser o anjo mais admirado veio a ser tornar em horrível dragão com sete cabeças e dez chifres.

 

4- “Com a multidão de tuas maldades, e com a iniquidade de seu comércio, profanaste teu santuário.”

 

Ele aproveitou de sua posição de influência perto de Deus para fazer seu reino paralelo. A rebeldia não se expõe. O espírito rebelde não se manifesta (vai trabalhando pelas beiradas)

 

O rebelde está com o coração contaminado e contamina quem está perto dele.  “E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, e, acima das estrelas de Deus, exaltarei o meu trono, e, no monte da congregação, me assentarei, da banda dos lados do Norte. Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo”. (Is14:13-14)

 

Consequências da rebeldia

 

Podemos ver três coisas que Deus fez:

 

1-  “Eu te expulsei do monte de Deus como coisa impura, e te lancei entre as pedras de fogo, ó querubim protetor (Ez 28:16b)

 

2-  “Eu te lancei por terra, diante dos reis te pus por espetáculo”. (Ez 28:17b)

 

3-  “Eu pois, tirei um fogo do meio de ti, que te devorou, e te reduzi a cinzas sobre a terra, à vista de todos os que te contemplam. Todos os que te conhecerem entre os povos ficarão espantados de ti; tu te tornas em pavor e tu não subsistirás mais. (Ez 28:18-19b)

 

O princípio

 

No princípio, criou Deus (Elohim) os céus e a terra. (Gn 1:1)

Elohim é o princípio de tudo criador de tudo que existe.

 

Deus sempre trabalha em equipe. Pai, Filho e Espírito Santo. O Pai projeta, o Filho dá a ordem e o Espírito Santo executa.

 

Deus criou (barah) do nada.  Hb 11:3 “Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus; de modo que o visível não foi feito daquilo que se vê”

 

A origem do caos.

 

“A terra, porém, era sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava por cima das águas”. (Gn 1:2)

 

Se há terra já havia sido criada por Deus porque aparece no caos? Entre o versículo 1 e 2 há um espaço de tempo.

A queda de Satanás trouxe caos a terra. Sl 18:7-15

 

Satanás é o príncipe das trevas. Gn 1:2b “E as trevas estavam sobre a face do abismo”

Toda beleza da criação foi contaminada pelo pecado da rebelião de satanás.

 

A criação.

 

Deus criou os céus e a terra por meio da Sua palavra. A Palavra é espírito e é invisível.

O Senhor tem pregado a nós sem emitir um som, apenas através da Sua Palavra, ninguém pode permanecer surdo a voz Divina. Sl 19:1-4a

 

Imagem e semelhança de Deus

 

Deus quando criou o homem, o fez para esse refletisse Seu caráter, Sua glória e Sua vontade. Ef 2:10. “Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas”

 

Apesar de ter criado o homem para que este o adorasse, não quis que ele fizesse por obrigação, mas sim de forma voluntária. Por isso deu ao homem liberdade incondicional.

 

Deus levou 5 dias para preparar o lugar onde homem deveria viver. Mas reservou ao homem o melhor lugar para viver o Jardim do Éden, o que representa as bênçãos dadas ao ser humano para que este desfrutasse.

 

O colocou no Jardim como um administrador e protetor Gn 2:15. Cada homem é como um querubim protetor da sua casa.

 

A astúcia da serpente.

 

Satanás conhecia bem aquele lugar. Esperou o momento certo para atingir o homem. E o atingiu justamente na liberdade de escolha.

Esperou o momento em que a mulher ficou sozinha e lançou seus encantamentos.

 

Satanás através da serpente conseguiu:

 

  1. Desconectar a Palavra de Deus de suas mentes. “Então, a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis;” (Gn 3:4)

–    Abriu um diálogo com a mulher e colocou em dúvida a Palavra de Deus.

 

  1. Fazê-los acreditar que Deus havia mentido para eles. “Então, a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis; Porque Deus sabe que, no dia em que dele comerdes, se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.” (Gn 3:4-5)

–    Esse é um argumento que o diabo sempre trabalha no coração do homem: Você pode! Você é ilimitado! Você é um Deus!

 

Jesus nossa única esperança.

 

“Portanto, visto que os filhos são pessoas de carne e sangue, ele também participou dessa condição humana, para que, por sua morte, derrotasse aquele que tem o poder da morte, isto é, o Diabo, e libertasse aqueles que durante toda a vida estiveram escravizados pelo medo da morte”. (Hb 2:14-15)

 

Jesus se fez homem e então teve legalidade para enfrentar o adversário. No momento da morte de Jesus se cumpriu a palavra profética. “E porei inimizade entre ti e a mulher e entre a tua semente e a sua semente; este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” (Gn 3:15)

 

Jesus venceu a morte e o diabo. Mas foi necessário passar pela cruz. Sem cruz não há vitória; sem cruz não ressurreição. E todo aquele que contempla Jesus na cruz será transformado. Nossa debilidade ele transforma em fortaleza; nossa enfermidade em saúde; nossa miséria em prosperidade.

 

Somente aqueles que tem sido regenerados pelo sangue de Jesus, no poder de Sua Palavra e na unção do Espírito Santo serão os que terão acesso às inescrutáveis riquezas da Sua Glória.

 

Jo 1:16. “E todos nós recebemos também da sua plenitude, com graça sobre graça.”

 

Jo 8:31b-32 “Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente, sereis meus discípulos e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

 

 

Seguir a Jesus é cumprir Seus mandamentos, mas também é fazer a obra que Ele fez. Ele entregou sua vida pelo resgate da humanidade, e é nosso dever e compromisso compartilhar a redenção com cada pessoa que Ele coloca em nosso caminho.

 

 

 

 

Pr. César Castellanos

25/09/2015

22
set

Vitória pelo Sangue – O sinal (Cap. 1)

Texto: “E aquele sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; vendo eu sangue, passarei por cima de vós, e não haverá entre vós praga de mortandade, quando eu ferir a terra do Egito.” Ex 12:13

 

TUDO COMEÇOU COM A PÁSCOA.

 

O Senhor dá instruções a Moisés de como libertar o povo. Ex 12:1-12

 

Cada família devia pegar um cordeiro e sacrificá-lo. Pegar o sangue e aplicar sobre os umbrais das portas com ramos de hissopo. Assar a carne e comer com ervas amargas e permanecer dentro de casa até o amanhecer.

 

Esse ato profético representou um novo começo para Israel. Um antes e depois. Todo passado no Egito não levado em consideração, pois começa uma nova fase em suas vidas.

  • Esse cordeiro foi um protótipo do cordeiro Jesus. Sua morte também estabeleceu um antes e depois. Um novo começo para todos nós.
  • E todo aquele que o recebe como Senhor e Salvador, todo passado de escravidão é apagado pelo sangue de Jesus.

 

OFERTA DE SANGUE

 

A oferta que agrada a Deus é aquela respaldada pelo sangue. As primeiras ofertas apresentadas a Deus foram de Caim e Abel.

  • Deus se agradou da oferta de Abel porque era uma oferta de sangue, o qual tipificava a oferta de Jesus que ofereceu sua vida em troca da redenção da humanidade.
  • Hb 9:12-14

 

A VOZ DO SANGUE

 

Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos, à universal assembleia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a Deus, o Juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados; e a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel”. (Hb 12:22-24)

 

O primeiro crime praticado na humanidade foi o de Caim. Abel era inocente. Confiava plenamente em seu irmão. Tinha um coração puro.

Por isso não percebeu que o coração de Caim tinha mudado em relação a ele quando Deus não aceitou sua oferta.

A inveja cresceu no coração de Caim que não abriu seu coração e acabou por matar seu irmão.

 

Caim pensou que ninguém se daria conta do que aconteceu. Mas a voz do sangue inocente chegou até o céu clamando por vingança.

E quando Caim quis se justificar diante de Deus. O Senhor lhe perguntou: “Onde está seu irmão?”

Ele responde: “Não sei, acaso sou guarda do meu irmão?”

Deus diz: “A voz do sangue do seu irmão clama a mim desde a terra”.

 

Agora pense por um momento como será o clamor do sangue de Jesus que por 7 vezes foi golpeado fazendo brotar sangue?

 

Se Deus amaldiçoou Caim dizendo que a partir daquele momento ele não seria frutífero e seria fugitivo e errante sobre a terra. Gn 4:11-16

Imagine o que não fará com o diabo pelo que fez com o Unigênito do Pai?

 

O PREÇO FOI PAGO

 

Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus”. (1 Co 6:20)

 

Quando sequestram uma pessoa, sempre pedem pelo resgate um preço muito alto. O inimigo tinha todo ser humano em cativeiro e o preço do resgate era muito alto. E ninguém poderia pagar.

…nenhum deles, de modo algum, pode remir a seu irmão ou dar a Deus o resgate dele (pois a redenção da sua alma é caríssima, e seus recursos se esgotariam antes)”

(Sl 49:7-8)

 

A redenção era preço de sangue. Por isso está escrito em Hb 9:22 “E sem derramamento de sangue não há remissão de pecados”.

Só que não podia ser qualquer sangue tinha que ser de Cordeiro santo, puro e sem defeito.

 

O SANGUE COMO ARMA ESPIRTUAL

 

“E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram a sua vida até à morte”. (Ap 12:11)

 

É dever do guerreiro torna-se perito em usar as armas de guerra.  O Ap. João menciona três armas espirituais.

 

A primeira tem a ver com o sangue derramado por nossa redenção.

A segunda tem a ver com a nossa confissão.

E a terceira é levar uma vida totalmente rendida diante do Senhor.

 

1- Pelo sangue de Jesus sou redimido do poder do inimigo. Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça, (Ef 1:7)

Nós estávamos debaixo do poder de Satanás, e por causa dos nossos pecados ele nos dominava, mas Jesus através do seu sangue, nos redimiu e nos libertou e assim Satanás deixou de ter domínio sobre nossas vidas.

 

Quando aplicamos o Sangue de Jesus confessando o que Ele fez por nós, isso se transforma em uma voz a nosso favor.

Satanás não suporta o clamor do Sangue de Jesus, que nos nossos lábios se transforma no mais poderoso decreto contra as forças do mal.

 

2- Pelo Sangue de Jesus todos meus pecados são perdoados. “E Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados são os teus pecados”.  Mc 2:5

Quando Deus criou Adão e o colocou no Jardim para cuidar e guardar, deu-lhe sangue puro não contaminado. Deus colocou uma árvore no centro do jardim e disse para que não comesse se não morreria.

  • Porém Adão seguiu a rota da independência e comeu e entrou debaixo de maldição.

 

Só há um meio, um preço de limpar o pecado do pecado. O Sangue! 

Porventura o cálice de bênção que abençoamos, não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos, não é porventura a comunhão do corpo de Cristo?” I Co 10:16

 

Seu Sangue além de limpar nossos pecados, encarrega-se de limpar nossa dívida com Deus.

e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz; 15. e, tendo despojado os principados e potestades, os exibiu publicamente e deles triunfou na mesma cruz. Cl 2:14-15

 

3- Se ando na luz, o Sangue de Jesus me limpa agora é para sempre de todo pecado.

“mas, se andarmos na luz (agora), como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros (agora), e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica (agora) de todo pecado”. I Jo 1:7

 

O Ap. João nos leva a usar o hissopo continuamente. Podemos observar que os verbos do texto estão em um presente continuo.

Vivemos num mundo onde a sujeira do inferno quer salpicar nossas vidas. Mas quando andamos na luz e temos comunhão uns com os outros o Sangue nos mantém em um processo de constante purificação.

 

4- Pelo Sangue de Jesus sou justificado.

“Aquele que não conheceu pecado, Deus o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus”.  II Co 5:21

 

Houve uma troca. Deus pegou seu filho, que não conheceu pecado e o entregou para receber o castigo que nós merecíamos.

  • Jesus tomou o mau que nós éramos e, em troca, nos deu o bom que Ele é. Agora Deus já não nos vê como éramos, mas nos vê como a Seu Filho, sem mancha nem pecado.
  • Quando confessamos o que Jesus fez por nós, repreendemos o espírito de culpa e de condenação.

 

5- Pelo Sangue de Jesus sou santificado.  “Por isso também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, sofreu fora da porta.” Hb 13:12

 

A palavra santo quer dizer separado. Quando Deus santificou o povo através do Sangue do cordeiro ele separou seu povo de todo o Egito. Deus colocou um círculo de proteção sobre cada família que tinha o sangue sobre a porta. E todos que ficaram fora da porta foram atingidos.

Sendo assim Jesus pagou um preço altíssimo. Deus o fez enfermar e deixou que o anjo da morte tocasse em Jesus.

O Sangue do cordeiro de Deus foi aspergido sobre a Igreja, para que todos que estão debaixo dessa cobertura, vivam sobre proteção.

O espírito destruidor não pode entrar onde tem a marca do Sangue.

 

 

 

 

Pr. César Castellanos

18/09/2015

26
jun

O Líder Sonhador

Texto: Gn 37:1-11.

Intr.: Toda liderança nasce de um sonho. Seja esse sonho para o mal ou para o bem. Seja para edificar ou para destruir.

  • Hitler tinha um sonho: estabelecer a raça Ariana sobre a terra.
  • Martin Luther King tinha um sonho: Acabar com a segregação racial nos Estados Unidos da América.
  • Nelson Mandela tinha um sonho: Ver o fim do Apartheid na África do Sul.

 

Tudo que o homem faz sobre a terra começa com um sonho. Mostre-me o tamanho do seu sonho e eu lhe mostrarei o tamanho do seu Deus!

 

O líder deve levar as pessoas a sonhar. Repetir as mesmas coisas até que aceitem a palavra.

 

Os irmãos de José deram um título para ele: O sonhador.

  • José era um homem apaixonado.

Seu sonho te apaixona? Faz arder o coração? Dormir mais tarde, orar mais, Jejuar mais?

 

Os sonhos na vida de José não se cumpriram rapidamente? Tinha 17 anos quando foi vendido como escravo. Somente com 30 anos foi levantado governador sobre o Egito.

  • Todo sonhador precisa ser fortalecido. Porém a base de sustentação dos sonhos na vida de um líder é o seu caráter.
  • O que a bíblia mais ressalta na vida de José é o seu caráter. Se manteve firme nas provas; se guardou sexualmente…

 

Algumas provas na vida de um líder sonhador

 

1- A prova da rejeição. Gn 37:20

  • Todo líder sonhador terá que passar pela prova da rejeição. Os irmãos de José não rejeitaram José, rejeitaram seus sonhos. Porque quem sonha incomoda quem não sonha; quem é quente incomoda quem está morno.
  • O sonho aponta para mudanças, inovação, criatividade e mexe com estruturas!

 

Quando Davi é enviado por seu pai para levar um lanche para seus irmãos, ele bate de frente com a estrutura do medo e da acomodação. I Sm 17:24-30

  • Como se vence a prova da rejeição? Gn 45:1-8

Olhando para o propósito (Jesus na cruz) e revestindo-se da couraça da justiça. (Guardar o coração; não alimentar a amargura)

 

2- A prova do assédio sexual. Gn 39:6-16

  • Todo líder sonhador será assediado. Pois chama atenção!
  • Sabedor disso é necessário colocar cercas de proteção. Dt 22:8 O líder sonhador está construindo um projeto que levará tempo para concluir. Mas para derrubar é rápido.
  • Essa é uma área que tem derrubado muitos lideres.
  • Como vencer a prova do assédio sexual?

Vivendo princípio da lealdade (era leal a Deus e ao seu senhor);

Não baixe a guarda. Essa é a única guerra que não se vence lutando e sim fugindo.

 

3- A prova da prisão. Gn 40:1-23

  • Todo líder sonhador enfrentará momentos de solidão, de questionamentos, de angústia.
  • Essa foi à caverna de José. Elias teve a sua. Davi teve a sua. Jesus teve a sua…
  • É aqui que sua motivação, fé e paixão serão provadas ao extremo. Mas também é aqui que será forjado ao extremo, e que estará pronto para cumprir seu chamado.
  • Antes de subir ao palácio ele precisa descer a caverna.
  • Como vencer a prova da prisão?

Continuar mesmo assim (Mesmo sem vontade, levante da cama e vá trabalhar; mesmo sem vontade faça célula, mesmo sem vontade adore ao Senhor);

Nunca deixe de ouvir a Deus. Gn 41:14 (aqui não era a voz de Faraó era voz de Deus)

 

4- A prova do Poder. Gn 41:39-43

  • Todo líder sonhador terá que superar a armadilha do poder.
  • José cresceu, prosperou e recebeu reconhecimento. Deus dá estratégias e ele alcança grande êxito.
  • É aqui que mora o perigo. Pois todo líder deve saber que o seu sonho não é para si mesmo e sim para incluir outros, para abençoar nossos irmãos e o povo.
  • Todo líder sonhador terá que lutar contra a soberba, a ostentação e o isolamento.

 

  • Como vencer a prova do poder?

Reconhecendo sempre a cobertura. (Aonde José estava reconhecia a autoridade)

Valorizar o princípio da humildade. Ex. Do Centurião Romano.

Diferentemente de Naamã.

 

Três coisas que o líder sonhador precisa saber

 

1- Seu caráter precisa crescer antes do seu sonho se cumprir.

2- Entender que há um tempo para seu sonho se cumprir. Tempo se maturação.

3- Os sonhos devem incluir e beneficiar a vida de outros.

 

 

 

23/06/015

Pr. Jorge Alcino

10
jun

Os Doze valores da Visão – 02/06/2015

Introdução: Como discípulos precisamos ter valores que irão nortear as nossas vidas. Valores que irão ser à base de sustentação da visão que Deus tem pra nós.

 

Separamos então doze valores fundamentais.

 

1- A tocha. “Assim, tocaram os três esquadrões as trombetas, e partiram os cântaros, e tinham nas suas mãos esquerdas as tochas acesas e nas suas mãos direitas as trombetas, que tocavam; e exclamaram: Espada pelo Senhor por Gideão.” Jz 7:20.

 

É necessário ter paixão. Sem paixão não tem visão!

– Ser apaixonado por Deus e por sua obra.

  • Não posso perder o amor pelas vidas. Pelos discípulos, Consolidação, Discipulado.

O meu negócio é pregar o evangelho. É a minha profissão é pra sustentar o meu negócio.” (Willian Carey – Pai das missões modernas).

A paixão é o combustível!

O Senhor repreendeu a igreja de Éfeso, pois perderam o primeiro amor.   “Tenho, porém contra ti que abandonaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas.” Ap 2:4-5

 

Cultivamos esse primeiro valor através do devocional diário. Is 50:4 “O Senhor me deu a língua de sábios, para que eu saiba dizer boa palavra ao cansado. Ele me desperta todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que eu ouça como os sábios“.

 

– Essa tocha faz com que o ouvido se abra.

– Tudo é diferente quando há paixão e romance.

 

2- A família.   Is 51:2 Olhai para Abraão, vosso pai e para Sara, que vos deu à luz; porque, estando ele só, o chamei, e o abençoei, e o multipliquei“.

 

  • Minha família tem que estar no altar.
  • Os maridos tem que viver para suas esposas. As esposas para seus maridos.

 

Prioridades em nossas vidas.

1- Deus                A prioridade principal do sacerdote é a oração e a Palavra.

2- Minha vida      Cuidar da saúde emocional, física e espiritual.

3- Minha família Todos na minha casa tem que fluir na visão.

4- O ministério

5- Vida secular

 

3- A Cruz. Is 52:13-15

– Temos que ver a Cristo crucificado.

– Os encontros apontam para a cruz.

– Isaias teve a revelação da Cruz. Is 53

– A Cruz tem que estar em nossos púlpitos.

– Quando temos a revelação da Cruz, estamos aptos para viver Is 54 e 55.

 

4- Vida equilibrada.

–   A base da visão está no discipulado. Isso não é misticismo.

  • Vida equilibrada na família, no dinheiro, em todas as áreas da vida, na saúde.
  • Só tem vida equilibrada que tem um Caráter sólido.

 

5- Todos somos líderes.

–   Todos fomos chamados para liderar.

  • Precisamos assumir nosso chamado.
  • Jo 15:16 “Não fostes vós que me escolhestes…”

 

6- Cidade.

  • Tem que ser uma igreja que influência toda a cidade. A maior autoridade de uma cidade não é o prefeito é a igreja.
  • Tem que pensar na cultura, na política, na educação, na economia, em entretenimento, eventos especiais.

–   Temos que escolher um lugar para que façamos os ajuntamentos.

 

 

 

7- Serviço.

  • O 12 é um servo. É um garçom que serve as mesas. Fomos chamados para servir!
  • Servir vale mais do que mil palavras. Quebra argumentos.
  • “Quem quiser ser o maior dentre vós, seja esse o que vos sirva”.

 

8- As artes.

– Música, danças, esportes…

 

9- Metas. Is 60:1.  “Levanta-te, resplandece, porque já vem a tua luz, e a glória do Senhor vai nascendo sobre ti.”

  • Todos temos que ter metas. A curto, médio e longo prazo.
  • As pessoas pensam em metas somente com coisas materiais. Vida com abundância é centralizar Deus em nossas vidas.

–   Você só se levanta e resplandece quando tem metas.

  • Tem que ter metas de células, de reunir sua macro, de discípulos, metas financeiras.
  • Foi nos dado metas no início do ano. Estamos trabalhando para cumprí-las?

 

10- As redes.

– Rede de casais; de jovens, de crianças, de mulheres e de homens.

– É como a estrutura que vai crescendo.

 

11- Excelência.

  • Tenho que procurar ser excelente em tudo que faço.
  • Como igreja temos que ser excelentes em tudo. Nas salinhas, no berçário, no louvor, na capacitação destino…
  • Isso é uma mentalidade.
  • Não faça nada de forma precária.

 

12- Ter a Visão.  Hb 2:2

Proclamar a visão.

 

 

 

02/06/2015

10
jun

Estendendo a nossa tenda na direção da benção! 26/05/2015

Texto: Gn 13:7-18

Intr.: Deus nos chama para andar debaixo da Sua benção.

 

O texto aqui fala de dois homens que escolheram caminhos diferentes. O que determinou suas diferentes escolhas foi a visão que cada um tinha daquilo que consideravam ser benção para sua vida!

  • Aquilo que para um pode ser benção, para o outro pode ser maldição.

 

O que é benção pra você?

 

Benção é vida, é obediência, é o centro da vontade de Deus, é o bem de Deus!

 

Quando Deus chamou Abraão, ele estava sem filho, sem descendência, herança e Sara sua mulher estéril, avançada em idade…

E Deus o abençoou e lhe disse: “Sai da tua terra e da tua parentela… de ti farei uma grande nação…”

  • Abraão partiu imediatamente e pegou o caminho da benção!

 

Alguns princípios sobre benção:

 

1- Benção está ligada a cobertura. Vs 7

  • Tem muita gente independente fazendo sua própria rota…
  • Quem era cobertura Abraão ou Ló? Vemos aqui duas visões!
  • Ló cresceu porque causa da benção de Abraão!
  • Deus começa a abençoar um pouquinho, a gente acha que sabe tudo… “Deus falou comigo…
  • Você tem uma cobertura? Valorize! Cobertura é proteção!
  • Abraão chamou Ló e lhe disse: Você é livre! Vai escolhe o teu caminho… Vs 9

Entenda um princípio: A benção sempre vem sempre do maior para o menor! O marido abençoa a esposa, os pais abençoam os filhos, o sacerdote abençoa o povo, o patrão abençoa os funcionários…

 

2- Benção está ligada aquilo que vc fala. vs 8 e 9

  • Quem está debaixo da benção não se estressa! Quem tinha o direito de escolha era Abraão… Mas deixou Ló escolher…
  • Quem tem a benção tem tudo!
  • Quem tem a benção não amaldiçoa! Se não puder abençoar não amaldiçoe!
  • Quem tem a benção não vive murmurando, condenando, julgando…
  • “A morte e a vida (a benção e a maldição) estão no poder da língua…” Pv18:21
  • Tiago diz que aquilo que falamos pode ser fonte de benção ou maldição. Tg 3:10

 

3- Benção esta ligada as nossas escolhas . Vs 10 a 12

–    Não escolha aquilo que Deus não te deu!

  • “Levantou os olhos e viu…” Cuidado pra aonde você tem levantado os olhos…
  • Certo dia a serpente se apresentou diante da mulher e disse: Olha… “E vendo que a árvore era boa para se comer, e desejável aos olhos…”
  • Ló escolheu as campinas do Jordão… Ló foi habitar na sede do pecado…                                                                             A maldição não se apresenta a você feia! Ela bate a sua porta disfarçada…

 

  • Tem muita gente trocando a benção por maldição. Cuidado!
  • Trocar a benção por maldição é trocar aquilo que Deus te deu por aquilo que Ele não te deu!
  • Cuidado com a benção do Paraguai! E o que é a benção do Paraguai? Tem aparência de benção, tem cheiro de benção, tem até selo, mas é falso! É gato!
  • Que diferença de Abraão

 

4- Benção está ligada a com quem você anda! Vs 14

  • Há pessoas que nos estaciona, e há pessoas outras que nos desatam.
  • Lembra do desenho antigo do camarada que aonde ia, uma nuvem negra ia atrás…
  • Há dois ditados verdadeiros: “Diga-me com tu anda…”; “Quem com porcos se…”
  • Ló não estava em pecado não; Ló só tinha uma visão diferente!
  • Pra benção chegar tem que Liberar o Ló!

 

 

5- Benção está ligada a direção de Deus. Vs 18

–    Estenda sua tenda na direção da benção do Senhor.

  • A palavra “tenda” no original quer dizer comunhão com Deus, Intimidade com Deus!
  • Estender nossa tenda na direção do Senhor, é o mesmo que descansar em Deus!

 

“Porque minha tenda esta firme junto a Deus, pois sua aliança comigo é para sempre, em tudo ordenada e bem segura” II Sm 23:5

 

  • Quando a bíblia diz que a Abraão foi mudando suas tendas… Quer dizer que Abraão foi conduzindo a sua vida na direção da tenda de Deus!
  • Manre = Lugar fértil e Hebrom = Lugar de aliança.
  • Ló estendeu a sua tenda para longe do propósito de Deus! Isso é maldição!

Foi levado cativo (cativeiro)

Foi parar na sede do pecado. Sodoma! Ofereceu suas duas filhas virgens!

A última menção de Ló é que foi para um lugar chamado Zoar (lugar pequeno). Morando numa caverna! Caverna é lugar de crise! GN 19:30

Suas filhas o embebedaram e tiveram relações com ele! Dai vieram os Moabitas e Amonitas!

 

  • Todo nosso projeto de vida. Presente, futuro, sonhos, ideais tem que passar pelo crivo do Senhor!

Como o pássaro no seu vaguear e como a andorinha no seu voar, assim a maldição sem motivo não encontra pouso“. (Pv 26:2)

 

A melhor maneira de quebrar as maldições da nossa vida é estender a nossa tenda em direção da benção!

 

Hoje eu quero abençoar vocês!

 

Conclusão: Em Jesus somos livres das maldições.

Em Gálatas 3:13 está escrito que Cristo nos resgatou da maldição se fazendo maldição por nós.

Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;

 

– Muitos ignoram a benção andam na sua própria rota e dão voz ao velho homem.

– Ficam atados presos no reino do espírito e as maldições os acompanham.

– Jesus nos tirou da maldição do pecado e nos deu herança em Abraão.

 

 

 

 

26/05/2015

2
jul

o Discípulo e os dons ministeriais.

Texto: Jl 2:28-29 “E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; até sobre os servos e sobre as servas derramareis o meu Espírito naqueles dias.”

Introdução: É fundamental que o discípulo tenha uma boa compreensão a respeito dos dons e ministérios. A. W. Tozer disse que a grande tragédia da igreja é a ausência dos dons.
Temos que decidir como discípulos de que fonte dependeremos: Dos nossos recursos ou dos recursos de Deus.
Alguém disse: “O valor da vida de um discípulo é determinado pelo uso que ele faz daquilo que Deus lhe der”.

A palavra “dom”, no original grego, é carisma, que vem da raiz “caris”, que significa dom, graça, dádiva, favor.

** Dom significa uma capacidade extraordinária do Espírito Santo que distingue os discípulos, dando-lhes o poder de servir ao corpo de Cristo.

Devemos conhecer a Pessoa do Espírito Santo e depender somente dele, de sua unção e de seus dons.
– A experiência do Espírito Santo, é muito mais do que apenas falar em línguas. É entrar na plenitude dos dons do Espírito Santo.

Os dons do Espírito Santo
I Co 12:1-11

Algumas orientações:
– São dados pelo próprio Espírito para edificação pessoal e do corpo de Cristo.
– Devemos buscá-los. (I Co 12:31; 14:1,12,39)
– São dados para melhor servirmos uns aos outros. I Co 12:7
– Dom e caráter precisam caminhar juntos: O dom trata do que fazemos para Deus e o caráter trata com o que somos para Deus. MT 7:22-23 “Muitos naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor em teu nome…”
Dom sem caráter destrói nossa vida e a vida dos outros e caráter sem dom deixa de edificar a nossa vida e a vida dos outros.

Os dons são distribuídos em três categorias:

Dons de revelação (Ou mentais): palavra de sabedoria; palavra de conhecimento, e discernimento de espíritos.
Dons de poder (de ação): fé, operações de milagres e dons de curar.
Dons vocais (de inspiração): profecia, variedade de línguas, e interpretação de línguas.

Dons de revelação:
Referem-se ao conhecimento sobrenatural do Espírito Santo

1.1 Palavra de sabedoria.
É a capacitação divina para aplicar as verdades espirituais de modo a suprir uma necessidade específica.
– Este dom é muito necessário quando a igreja passa por questões difíceis e tribulações. O espírito Santo se manifesta e traz solução e ordem para a igreja.
Exemplos:
– Salomão. I Re 3:16-28
– Jesus e os religiosos. Mt 21:23-27

1.2 Palavra de Conhecimento
É a capacitação divina para receber a revelação sobrenatural do plano e da vontade de Deus em uma situação que ignoramos.
Exemplos:
– Jesus e a mulher samaritana. Jo 4:16-19
– Pedro com Ananias e Safira. At 5:1-11

1.3 Discernimento de espíritos
É a capacitação divina que traz o discernimento de que espírito esta se manifestando numa pessoa ou situação; se é de Deus, do homem ou do diabo.
– Esse dom é extremamente necessário nestes dias, devido aos muitos espíritos enganadores.
Exemplo:
– Jesus e Pedro. Mt 16:21-23
– Paulo e a jovem advinhadora. At 16:16-18

Dons de Poder.
Referem-se à intervenção sobrenatural do poder do espírito Santo.

2.1 Fé
É a capacitação divina para agir a luz das promessas de Deus sem duvidar.
– Esse dom não se refere à fé salvadora, ou a fé para viver a vida cristã, mas está mais ligado a servir ao corpo.
– Jesus e o centurião. Mt 8:5-13
– Abraão. Rm 4:13-21

2.2 Operação de milagres
É a capacitação divina para intervir no curso normal da natureza e contrariar as leis naturais quando necessário.
Exemplo:
– Jesus e a multiplicação dos pães. Mt 14:13-21
– Milagres pelas mãos dos apóstolos. At 2:43

2.3 Dons de curar.
É a capacitação divina para curar todo tipo de doenças, seja em relação ao corpo, alma e espírito.
Exemplo:
– Jesus e suas muitas curas. Mt 8
– Os apóstolos e suas várias curas. At 5:12-16

Dons vocais.
Referem-se à comunicação sobrenatural do Espírito Santo, usando o pronunciamento humano.

3.1 Profecia
É a capacitação divina para falarmos diretamente da parte de Deus aos homens, edificando, exortando e consolando. I Co 14:3
– Paulo destaca a importância desse dom devido a sua comunicação clara aos ouvintes. I Co 14:1-3
Exemplos:
– Ágabo. At 21:10-11
– Judas e Silas. At 15:32

3.2 Variedade de línguas.
É a capacitação divina para falar em línguas não conhecidas por quem fala.
– Essas línguas podem ser reconhecidas no mundo; reavivadas de alguma cultura passada; ou desconhecidas no sentido natural.
Exemplo:
– Pentecostes. At 2:4, 7-9
– Cornélio. At 10:44-47

3.3 Interpretação de línguas. I Co 14:26
É a capacitação divina para dar interpretação ao significado das línguas.
Exemplo:
– Casa de Cornélio. At 10:46

Conclusão: Como discípulos devemos buscar uma vida de intimidade com o Espírito Santo. Conhecê-lo e fazer a Sua vontade deve ser nosso maior desejo. Dessa forma será natural o fluir dos dons em nossas vidas. Como está escrito: “Aquele que crer do seu interior fluirão rios de águas vivas”images (1)

13
mar

O discípulo e a família I

Texto: “Criou, pois, Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Deus os abençoou e lhes disse: Frutificai, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra”. (Gn 1:27, 28)

Introdução: Ao criar homem e mulher Deus instituiu a família.
A família é o projeto original de Deus para estabelecer seu Reino na terra.
A família é o núcleo básico da sociedade. Hoje em dia vemos uma sociedade desestruturada pelo enfraquecimento da família.

O papel do discípulo na família é fundamental para que haja restauração das famílias. O discípulo é sal e luz e deve como tal salgar e iluminar sua própria casa.

Qual é o padrão de Deus para a família?

“Mas quero que vós saibais que Cristo é o cabeça de todo homem, e o homem é o cabeça da mulher, e Deus o cabeça de Cristo”. (1 Co 11:3)

Assim como tudo que vem de Deus esta firmado em um princípio de governo e autoridade, também a família.

Deus pai – Fonte suprema de autoridade.

Cristo o Filho – Recebeu toda autoridade (Mt 28:18). Cabeça do marido.

Marido – O cabeça da mulher e autoridade principal sobe os filhos.

Mulher – A auxiliadora do marido (Gn 2:18). “…dar-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea”.

Filhos – Obedientes aos pais (Cl 3:20) Filhos, obedeçam a seus pais em tudo, pois isso agrada ao Senhor.

Esse é o padrão de Deus para a família. Se a família viver debaixo desse princípio de autoridade viverá em harmonia.

Como a família coopera com o propósito de Deus?

1- Na criação de filhos para Deus.
A nossa família deve ser um expansão do reino de Deus na terra. Os filhos devem ser levados a Deus. Deve ser educados no temor e disciplina do Senhor.
Como discípulos devem ser instruídos na palavra e ver nos pais o modelo de mestres que amam a Deus.

E os casais que não podem ter filhos?
– Uma boa solução é a adoção. Pois é uma maneira de tirar as crianças das trevas para a luz.
– E também poderão ter muitos filhos espirituais. Lc 8:19-21

2- Na formação e desenvolvimento do ser humano. Rm 8:29 “Porque os que dantes conheceu também predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele fosse o primogênito entre muitos irmãos”;

– É na família que se forma o caráter.
– Nela aprendemos a praticar o amor, a humildade, a paciência, a bondade e mansidão.
– Também aprendemos a ter responsabilidade, disciplina, sujeição, serviço, respeito.
Aprendemos a perdoar, confessar, suportar negar a nós mesmos.
O lar é uma escola de formação tanto para os pais e quanto para os filhos.

3- Como base para crescimento e edificação da igreja. Sl 128

– A primeira célula é a nossa família. Se essa célula não for forte a base de crescimento da igreja não sustentará o peso. O modelo correto começa em casa. O sacerdócio do pai, a intercessão da mãe, servirão de base para o crescimento dos filhos naturais e espirituais.

O casamento

É a instituição que da a base a família. É a união de um homem e uma mulher que serão uma só carne. Gn 2:18,24

O casamento cumpre três finalidades importantes:
– A unidade do casal. Gn 2:24
– A procriação. Gn 1:28
– A felicidade mútua. Pv 5:15-19 Dt 24:5

As funções de cada cônjuge:

Deus deu uma função a cada um. Para que haja harmonia famíliar é necessária que haja boa compreensão dos papéis de cada um.

Cada cônjuge deve conhecer, assumir e desempenhar a sua função. Também deve conhecer e aceitar a função do outro, dando lugar para a exerça.

Significado e responsabilidade do cabeça.

– Ser cabeça significa assumir a responsabilidade geral da família.

O homem é responsável por:

– Amar a esposa. Ef 5:25
– Governar o lar. I Tm 3:4,12.
Governar com graça e amor tendo como modelo a Cristo. Não usar de autoridade para impor seus próprios caprichos. Mc 10:43
– Trabalhar para prover o sustento familiar. Gn 3:19; I Te 4:11,12. I Tm 5:8
– Amparar, cuidar e proteger a família. Ef 5:29
– Ser sacerdote para a família. Gn 18:19
– Ensinar a palavra de Deus, instruir, animar, edificar, corrigir e ensinar principalmente com o exemplo.
– Assumir a responsabilidade na disciplina dos filhos. Ensinar habilidades e trabalhos manuais. Iniciá-los nos negócios, instrução sexual, etc…
– Ajudar nas tarefas domésticas.

Significado e responsabilidade da mulher

Deus fez a mulher como um complemento inteligente e eficaz.
A mulher deve usar a inteligência e sabedoria buscando um objetivo comum com o marido.
Não deve competir com o marido, mas sim complementá-lo.

A mulher é responsável por:

– Amar e respeitar o marido. Ef 5:31. Tt 2:4
– Ocupar-se na criação dos filhos. I Tm 2:15. 5:14
– Atender a família e cuidar da alimentação. Pv 31:15
– Cuidar do vestuário. Pv 31:21-22
– Cuidar da casa. Tt 2:5
– Ajudar com a carga financeira. Pv 31:16-18,24. Isto na medida que seja necessário e possível.
– Cuidar da formação integral dos filhos. Ensinar-lhes sobre educação sexual, modos, comportamento social, tarefas domésticas, habilidades manuais, conduta frente ao sexo oposto.
– Ensinar-lhes a palavra de Deus. 2 Tm 1:5; 3:14-15
– Instrui as mulheres mais jovens a amar seus maridos e serem boas donas de casa. Tt 2:3-5

Atitudes erradas do homem

1- Não assumir seu papel de cabeça.
– Há homem que pensam que sua função se limita a trabalhar fora e trazer o salário do mês. E sua esposa deve cuidar do resto (consertos, finanças, saúde, disciplina dos filhos, vida espiritual e etc…)
Isso traz um grande desajuste na família.

2- Anular a mulher.
– Alguns querem fazer tudo sozinhos.
– Não conversam com suas esposas, nem buscam opinião delas.
– Não delegam responsabilidades, absorvem tudo. A mulher fica frustrada e amargurada.

Atitudes erradas da mulher.

1- Tomar o lugar do marido. (Mulher sargentão)
– Algumas mulheres querem assumir a liderança da família e anulam o marido.
Querem dirigir tudo, ter sempre a última palavra. Não dão valor a opinião do marido.
A mulher não foi feita por Deus para levar essa carga. É muito pesada para ela. Fica alterada, nervosa, e não conhece o descanso da sujeição.
– Isto produz uma família infeliz e filhos criados com maus exemplos e repetirão os mesmos erros que tiveram seus pais.

2- Ser independente do marido.
– Algumas buscam independência pessoal. Tem seus objetivos, suas próprios amizades, seu dinheiro próprio.
– Buscam sua realização e dão prioridade a profissão.
– Não compartilham certas áreas da sua vida fazendo seus próprio programas. Quando isso acontece o casamento está correndo sérios riscos. Casamento é unidade total. Os dois são uma só carne.

19
fev

O Discípulo e as finanças III.

Texto: “Porque o fim da lei é Cristo, para justificação de todo aquele que crê”. Rm 10:4

Introdução: Quando Cristo estabeleceu a nova aliança, quatro coisas da antiga aliança passaram: a lei, o sacerdócio, os sacrifícios e o templo.
Todas essas coisas apontavam para Cristo; Cristo é o fim delas.

Mas há duas coisas que não passaram: dízimos e ofertas. Por quê? Porque elas existem antes da lei, durante e depois da lei.

A ordenação dos dízimos:

O Dízimo antes da lei. Gn 14:18-20; Gn 28:18-22
– 400 anos antes da lei vemos Abraão e Jacó entregando seus dízimos ao Senhor. Não por um mandamento exterior mas sim com uma motivação interior.

O Dízimo durante a lei. Nm 18:21,24; Ml 3:10
– O dízimo foi incorporado a lei.

O Dízimo no novo testamento. Mt 23:23
– Jesus consentiu nos dízimos. Apesar de repreender a atitude dos religiosos.

O que é o dízimo? É a décima parte de tudo que recebemos.

O propósito do dízimo:
1. Reconhecer que tudo vem do Senhor: I Cr 29:14
2. Contribuir na sua obra: Ml 3:10a (Ser um financiador da obra de Deus)
3. Receber suas bênçãos: Ml 3:10b

Advertência:
– O dízimo não é nosso é do Senhor. Ml 3:8
– Dízimo é primícia, não sobra. Pv 3:9
– O dízimo é o mínimo. Podemos dar mais que os escribas e farizeus. Mt 5:20

As ofertas:

Sua ordenação. Ml 3:8
– O Senhor reivindicou não só os dízimos mas também as ofertas do seu povo.
– O Senhor Jesus consentiu nas ofertas ao ensinar que Deus só aceita a oferta daquele que esta reconciliado com seu irmão. Mt 5:23-24
– Paulo orientou seus discípulos a ofertar. 2 Co 9:7

Exemplos que devemos seguir:
1. O povo de Israel quando ofertou para a construção do tabernáculo. Ex 36:3-5
2. A viúva pobre, cuja a motivação era rica. Mc 12:41-44
3. Os discípulos da macedônia (Grécia) ao ajudar os pobres da Judéia. II Co 8:1-4

A oferta no antigo testamento.
– Havia vários tipos de ofertas no antigo testamento e todas elas prefiguravam Cristo. Ef 5:2
– Em Levítico encontraremos essas ofertas: ofertas pelos pecados, holocausto, queimada, incenso, manjares, pacífica, movida, alçada, votiva, voluntária, ações de graças e etc…

A oferta no novo testamento.
Na obra local – Fl 4;15-18;
Para os pobres – Rm 15:26
Para os necessitados – At 4:32-35

Princípios para a oferta.
Em II Corintios nos capítulos 8 e 9 vemos os princípios de Deus para a oferta.

Capítulo 8
Vs 1 É a graça de Deus; Vs2 É a generosidade; Vs 3 É voluntária; Vs 4 É participar da assistência aos santos.
Vs 5 É dar-se primeiro ao Senhor; Vs5 É dar-se também aos irmãos; Vs 5 Faz parte da vontade de Deus.
Vs 7 Dá-nos crescimento; Vs 8 É a sinceridade do nosso amor; Vs 9 Segue o exemplo de Cristo.
Vs 10 Sai de uma situação comodista para a sua prática; Vs 11 Deve ser dado segundo nossas posses.
Vs 13 Para que haja igualdade.

Capítulo 9
Vs 2 É parte do zelo de um discípulo; Vs 3 estimula a ofertar; Vs 5 Nos exercita contra a avareza.
Vs 6 O Senhor retribui o que damos; Vs 7 devemos propor o valor das nossas ofertas.
Vs 7 Deus amam a quem dá com alegria; Vs 11 É dar graças a Deus; Vs 13 Glorifica a Deus
Vs 13 É parte da nossa ministração; Vs 13 – É prova da obediência da nossa confissão a Cristo
Vs 13 Devemos contribuir com liberdade.

Oferta de primícias: (Rm 13:7) “Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem TRIBUTO, TRIBUTO; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra”
– A oferta de primícias é um tributo. Tributar – Prestar homenagem.
– Portanto a oferta de primícias é uma forma de honrar a Deus pela colheita alcançada.

Quando se originou a oferta de primícias? Gn 4:1-6
– Deus recebeu as duas ofertas, mas a atenção de Deus foi para a oferta de Abel e não a oferta de Caim. Existe um princípio aqui:
Caim trouxe uma oferta que no Hebraico (mincau) significa oferta voluntária.
Abel trouxe uma oferta que no Hebraico (becorau) significa PRIMÍCIA.

A quem e onde devemos entregar as primícias hoje? Dt 18:3-5
– Ao sacerdote que Deus levantou para nos ministrar.

Como calcular o valor das primícias:
– Dentro da cultura judaica as primícias eram entregues na primeira colheita, dentro da nossa cultura a colheita é mensal, recebemos o nosso salário mensalmente, a média mensal de dias é de 30 dias, então iremos pegar o valor do nosso salário e dividir por 30, o resultado desse cálculo, representa o valor da primícia.
Ex: Salário de R$ 1200,00 dividido por 30 = o valor da primícia é de R$ 40,00.

Multiplicação financeira através da obediência. II Cr 31:5
– Ezequias começa em Israel uma grande restauração de culto ao Senhor, ele repara a casa de Deus, leva os sacerdotes e levitas a se consagrarem e começa a colocar em prática a Lei do Senhor, e o rei agora pede para todo o povo trazer as primícias, e o povo responde imediatamente a direção do rei.

Resultado dessa obediência. II Cr 31:9-10
– Houve uma grande multiplicação quando o povo obedeceu, e o que sobrou deu para distribuir em muitos outros lugares. A base de tudo isso está em praticar os princípios da Palavra de Deus.
– Ezl 44:30 A benção de Deus vai repousar sobre a sua casa.

Conclusão: Quando não obedecemos a Deus através dos princípios da Palavra somos derrotados e colheremos problemas. Mas quando obedecemos aos Seus princípios colheremos vitórias e bênçãos.
Deus encontrou uma maneira de ao mesmo tempo nos abençoar e provar chamado Dízimos, Ofertas e Primícias.